sexta-feira, 31 de julho de 2015

SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO ESTÁ A BOMBAR VEJAM SO O WEBSITE GOGUINE

A GUINÉ-BISSAU ESTÁ NA MODA:

http://goguine.com/

PARABÉNS VICENTE FERNANDES SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO

DE FACTO A GUINÉ BISSAU ESTÁ NA MODA: VEJAM A PÁGINA DA SECRETÁRIA DE ESTADO DO TURISMO

VEJA AQUI

FRASE DO DIA: O DOKA INTERNACIONAL OU PUTO DE MANCHESTER É UMA AGÊNCIA DE VENDA DE MÁ LINGUA

Consta que o puto de manchester foi entrevisatdo pela RTP sobre as obras na ruas de Bissau
e parece que ele disse que está tudo um INFERNO. ahahahahahha! Hé doka!!! Bu ta matanu
ku garassa bô. DE TÃO BURRO QUE ÉS CONFESSAS TUDO ONLINE.

CONFESSA QUE RECEBEU DINHEIRO DE NDINHO PARA IR CONTRA ESTE E
O TIPO NÃO LHE PAGOU. DOKA É BURRRRROOOOOOO.

MAS CONSIDERANDO QUE NÓS NÃO DEVEMOS ENTRAR OU FAZER PARTE DA
BURRICE DELE VAMOS ACABAR DE VEZ COM ESTE ANTAGONISMO

1) PROGRESSO NACIONAL& DOKA= PROMETEMOS NÃO MAIS FALAR DESTE ANIMAL

2) ESQUECER A GUERRA DE JOMAV& DSP= PAZ E SÓ PAZ

3) NÃO DIZER PALAVRÕES NO BLOG DEVIDO A BURRICE DESTE OU DAQUELE.

PALAVRA DE PROGRESSO NACIONAL ESCREVE-SE COM CANETA E NÃO COM LÁPIS

COMUNICADO DE IMPRENSA: TESTES PARA MALÁRIA REDUZEM A PRESCRIÇÃO EXCESSIVA EM MAIS DE 70%



A introdução de testes de diagnóstico rápido em farmácias ugandesas melhora o tratamento dos doentes com malária

LONDON, United-Kingdom, July 2015/ -- O uso de testes de diagnóstico rápido para a malária (RDT em inglês) em farmácias licenciadas numa região altamente endémica no Uganda reduziu substancialmente os diagnósticos errados de malária, melhorando o uso de medicamentos contra a malária valiosos, de acordo com um novo estudo publicado na revista PLOS ONE.

Logo ACT Consortium: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/logos/act.jpg

Logo London School of Hygiene & Tropical Medicine: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/logos/lshtm.jpg

Photo: http://www.photos.apo-opa.com/index.php?level=picture&id=2303

A maior parte dos 15 mil doentes que procuraram farmácias por terem febre optaram por comprar um RDT quando um lhes foi proposto por um dos vendedores treinados que fizeram parte do estudo. Uma vez realizado o teste, os resultados mostraram que menos de 60% dos pacientes tinham, de facto, malária. Os vendedores geralmente agiram de acordo com os resultados do teste, reduzindo a prescrição excessiva de medicamentos contra a malária em 73%.

Os investigadores do Consórcio para as Terapias Combinadas à base de Artemisinina (ACT Consortium em inglês) (http://www.actconsortium.org) no Ministério da Saúde do Uganda e na Escola de Londres de Higiene & Medicina Tropical (London School of Hygiene & Tropical Medicine em inglês) no Reino Unido levaram a cabo este estudo porque até 80% dos casos de malária no Uganda são tratados no setor privado.

O setor privado é um recurso comum de tratamentos em muitas outras áreas onde a malária é endémica, particularmente onde há pouco acesso a serviços de saúde públicos. Os pacientes compram medicamentos contra a malária em lojas ou farmácias para se automedicarem, apesar de a causa da febre nem sempre ser malária, portanto, o tratamento inapropriado é muito comum.

O Prof. Anthony Mbonye do Ministério da Saúde do Uganda e autor principal do estudo, disse: “As nossas conclusões mostram que é exequível colaborar com o setor da saúde privado e introduzir RDTs para a malária nas farmácias. O próximo passo é refinar a estratégia e perceber as implicações quanto ao custo associado ao seu alargamento pelo país. O nosso objetivo a longo prazo é fornecer provas para ajudar a Organização Mundial de Saúde a desenvolver orientações para melhorar o tratamento da malária no setor privado.”

A Dr. Sian Clarke da Escola de Londres de Higiene e Medicine Tropical, igualmente uma das investigadoras principais na pesquisa, disse: “Este estudo mostra que os RDTs podem melhorar o uso das ACTs – o tratamento mais eficaz para a malária – nas farmácias, mas não vem sem as suas dificuldades. Estes testes por si só não melhorarão o tratamento de outras doenças. Precisamos agora de continuar a trabalhar com o Ministério da Saúde para investigar como melhorar a nossa abordagem e alargá-la a outras doenças comuns.”

Atualmente, os vendedores nas farmácias geralmente tratam os doentes com base nos sinais e sintomas que apresentam, sem realizar testes sanguíneos para a deteção de parasitas da malária, como recomendado pela Organização Mundial de Saúde. Isto pode resultar em doentes com febre serem erradamente diagnosticados com malária e serem levados a comprar uma ACT de que não precisam.

A microscopia é um método que requer equipamento laboratorial e pessoal qualificado, enquanto os RDTs são ferramentas alternativas e simples que requerem uma formação mínima para diagnosticar a malária. Estes testes rápidos podem ajudar os trabalhadores e vendedores da área da saúde em locais remotos a fornecer o tratamento antipalúdico correto.

Uma investigação conduzida em paralelo com este estudo, publicada na Critical Public Health, descobriu que apesar da sua popularidade, os testes da malária não são uma solução simples no setor privado. Os doentes saudaram os RDTs, assim como o envolvimento do governo em melhorar as farmácias, e os vendedores sentiram-se “importantes” e mais próximos de serem trabalhadores qualificados no setor público de saúde, por lhes ser permitido fazerem testes ao sangue. No entanto, os investigadores alertam que isto pode dar uma falsa impressão acerca das restantes competências e serviços dos vendedores, sendo necessária uma regulamentação por parte das autoridades.

A equipa recebeu recentemente uma nova bolsa para investigar a viabilidade de formar e equipar farmácias licenciadas para gerir três doenças-chave na infância: malária, pneumonia e diarreia.

O ACT Consortium é financiado através de uma bolsa da Fundação Bill e Melinda Gates à Escola de Londres de Higiene e Medicina Tropical.

Distribuído pela APO (African Press Organization) em nome da ACT Consortium.


Para mais informações, ou para pedir entrevistas, contacte Katie Steels, Gestora para os Media na London School of Hygiene &Tropical Medicine: press@lshtm.ac.uk e +44 (0)20 7927 2802.

Notas aos Editores:
•          Resultados do estudo publicados na PLOS ONE: Mbonye AK, Magnussen P, Lal S, Hansen KS, Cundill B, Chandler C, et al. (2015) A Cluster Randomised Trial Introducing Rapid Diagnostic Tests into Registered Drug Shops in Uganda: Impact on Appropriate Treatment of Malaria. PLoS ONE 10(7): e0129545. doi:10.1371/journal.pone.0129545
•          Aprenda mais sobre esta pesquisa em www.actconsortium.org/RDTdrugshops
•          Veja e use um pequeno vídeo com os principais investigadores desde estudo https://vimeo.com/76031268
•          Estudo paralelo: Hutchinson E, Chandler C, Clarke S, Lal S, Magnussen P, Kayendeke M, et al. ‘It puts life in us and we feel big’: shifts in the local health care system during the introduction of rapid diagnostic tests for malaria into drug shops in Uganda. Critical Public Health. 2014:1-15.
o          Notícia: Malaria testing not a simple fix in the private sector
•          Veja e use uma animação com 90 segundos acerca da problemática do diagnóstico da malária em https://vimeo.com/109480993 (em inglês), https://vimeo.com/125150730 (francês) e https://vimeo.com/125548287 (português)

O SUCESSO RECENTE DA GUINÉ-BISSAU É RECONHECIDO POR TODOS OS ORGANISMOS INTERNACIONAIS E OUTRAS POTENCIAS PELO MUNDO FORA. INFELIZMENTE ANDA MEIA DÚZIA DE GATOS PINGADOS AQUI EM BISSAU A DIZER QUE ESTÁ TUDO MAU

O PRETO DA GUINÉ É MESMO INVEJOSO BÔ!!! 

O SUCESSO DE DSP CAUSA MUITA INVEJA AQUELES QUE NÃO QUREM VER ESTE PAÍS NA ROTA DA PAZ, DA ESTABILIDADE E DO PROGRESSO NACIONAL!!!

UNIÃO EUROPEIA CONTRIBUI PARA O REFORÇO DE CAPACIDADES DAS TELEVISÕES COMUNITÁRIAS DA GUINÉ-BISSAU


No quadro do Programa de Apoio aos Actores Não Estatais (UE-PAANE) “Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu”financiado pela União Europeia na Guiné-Bissau, no dia 28 de julho de 2015 foi assinado um contrato de subvenção com a TV Comunitária de Klelé, com o objectivo de reforçar as quatro televisões comunitárias da Guiné-Bissau (TV Klelé, TV Massar, TV Bagunda e TV Pkes Utchak) e de apoiar a elaboração e difusão de produtos informativos de qualidade.

A atribuição deste contrato de subvenção, no valor de 14.099.292 XOF, e com uma duração de 6 meses, contribuirá para o fortalecimento dos órgãos de comunicação social e a promoção do trabalho em rede. No quadro do projecto prevê-se, por um lado, o reforço organizacional das quatro televisões comunitárias através da elaboração dos estatutos, registro notarial, adquisição de equipamentos e acompanhamento técnico da TV Comunitária Klelé às outras três televisões comunitárias da Guiné-Bissau, e por outro, a elaboração e produção de produtos informativos por parte das quatro televisões comunitárias beneficiárias que irão abranger, entre outras, às temáticas de educação, pesca, segurança e soberania alimentar, urbanismo e saúde e conservação de recursos naturais.

Espera-se que o reforço organizacional das TV comunitárias permita que estes órgão de comunicação social tenham as condições institucionais e técnicas necessárias para cumprir com os seus objectivos e contribuir para uma cidadania activa, através da animação e comunicação para o desenvolvimento participativo.

BENFICA E BAMBADINCA NO FINAL DA TAÇA DA GUINÉ-BISSAU

VEJA AQUI

AFRICA50 ANGARIA 830 MILHÕES DE USD PARA INFRAESTRUTURAS

ABIDJAN, Côte d’Ivoire, July 31, 2015/ -- Africa50 (http://www.Africa50.com), a nova e inovadora plataforma de investimento em infraestruturas promovida pelo Banco Africano de Desenvolvimento (http://www.afdb.org), efetuou a sua Assembleia Geral Constitutiva a 29 de julho de 2015 em Casablanca, Marrocos. Vinte (20) países africanos e o Banco Africano de Desenvolvimento subscreveram uma quantia conjunta inicial de 830 milhões de dólares em capital social. Estes países fundadores africanos são compostos pelo Benim, Camarões, Congo, Djibouti, Egito, Gabão, Gana, Costa do Marfim, Madagáscar, Malawi, Mali, Mauritânia, Marrocos, Nigéria, Níger, Senegal, Serra Leoa, Sudão, Gâmbia e Togo. Enquanto esta primeira tranche apenas esteve disponível para os países africanos, prevê-se que a segunda tranche e as tranches subsequentes estarão disponíveis não só para os países africanos que irão investir na Africa50, mas também os investidores não soberanos, em África e fora dela. Prevê-se que a segunda tranche esteja disponível antes do final de 2015.


O orador deste evento histórico, o Dr. Donald Kaberuka, Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento e o atual Presidente dos Conselhos de Administração da Africa50, afirmou: "a grande presença de estados africanos e os compromissos financeiros são o testemunho de uma visão partilhada para encontrar novas formas de acelerar o aprovisionamento de infraestruturas. A Africa50 será um passo de mudança para o financiamento e o desenvolvimento das infraestruturas em África".

O motivo da existência da Africa50 é mobilizar poupanças a longo prazo, dentro e fora de África para o financiamento de projetos de infraestruturas comercialmente viáveis em toda a África. Através de uma abordagem integrada, a Africa50 irá investir em projetos de infraestruturas africanas em escala, em conjunto com toda a cadeia de valor financeiro do projeto destinada a elevar as janelas de Financiamento do Projeto e Desenvolvimento do Projeto. A forte expressão do compromisso efetuado hoje pelos países africanos é um primeiro passo em direção à atração dos investidores institucionais, incluindo fundos soberanos, fundos de pensões, empresas de seguros e outras fontes de financiamento a longo tempo em todo o mundo. Prevê-se que a capitalização a médio prazo da Africa50 atinja os 3 mil milhões de dólares.

Durante a Assembleia Geral Constitutiva, os membros fundadores da Africa50 assinaram os estatutos, os quais estabelecem as normas mais elevadas de governação corporativa. A sede da Africa50 situa-se em Casablanca, em Marrocos. Um contrato relativo à sede foi assinado com o Reino de Marrocos que confere à Africa50 diversos privilégios e imunidades similares aos que o Banco Africano de Desenvolvimento usufrui. As outras decisões tomadas nas reuniões incluem as nomeações dos membros dos Conselhos de Administração dos veículos de Financiamento do Projeto e Desenvolvimento do Projeto e também a nomeação da KPMG como auditores externos.

O Sr. Mohamed Boussaid, o Ministro das Finanças do Reino de Marrocos, afirmou que a Africa50 é uma ideia que chegou na altura certa e que a Assembleia Geral Constitutiva é um primeiro passo importante em direção à sua transformação em realidade.

Os Conselhos de Administração recentemente eleitos reuniram-se depois da Assembleia Geral Constitutiva e lançaram o recrutamento do Chief Executive Officer da Africa50 através de um processo de seleção competitivo internacional. Entretanto, o Conselho nomeou o Sr. Alassane Ba para assumir o cargo de Presidente Executivo, como parte das medidas para operacionalizar imediatamente a Africa50. Espera-se que a Africa50 inicie os projetos de desenvolvimento e financiamento antes do final de 2015.

Distribuído pela APO (African Press Organization) em nome da Africa50.


Para obter mais informações, por favor, visite www.africa50.com

quinta-feira, 30 de julho de 2015

INTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA PROCURA ESTUDANTES GUINEENSES

Cynthia Évora (Tchintchor), Saibana Baldé (Coordenador da Iniciativa - Tchintchor) e António Nabituque (Presidente de Conselho Nacional de Juventude da Guiné-Bissau -CNJ-GB)

VEJA AQUI

PATCHE DI RIMA 1 DE AGOSTO EM FORTALEZA


INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA E TCHINTCHOR GUINÉ-BISSAU SELAM PROTOCOLO



No passado dia 28 de Julho, a Tchintchor Guiné-Bissau e IP Beja selaram protocolo de parceria, na Cidade de Beja, em Portugal. O estabelecimento de parceria surge no âmbito da política de IP Beja que pretende atrair estudantes dos PALOPS, particularmente Guiné-Bissau e em consonância com as prioridades da Tchintchor Guiné-Bissau que visa apoiar na formação de jovens, enquanto activos fundamentais da sociedade.




A assinatura do Protocolo foi feita pelo Vito José de Jesus Carioca – Presidente do Instituto e pelo Seco Ussumane Sidibé – Coordenador de Programas de Programas de Tchintchor Guiné-Bissau.
O protocolo é mais um passo na concretização da Iniciativa Estudantes Guineenses no IP Beja em que Tchintchor irá mediar selecção de jovens guineenses para beneficiarem de Estatuto de Estudante Internacional no IP Beja com vantagens específicas no alojamento, na integração e nas facilidades de pagamento de propinas. 


Com este protocolo as duas organizações irão trabalhar nas áreas de interesse mútuo e no estreitamento de relação, dando possibilidade a criação de projectos e iniciativas benéficas para estudantes de IP Beja e jovens da Guiné-Bissau.

OPINIÃO: O PRÓXIMO MINISTRO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS

Meus queridos irmãos, no nosso  País Guiné Bissau, conta-se nos dedos as pessoas
honestas. Faz tempo que morreu os valores, carater e humildade das pessoas desta
sociedade.

Quem vai ser o próximo Ministro dos Negócios Estrangeiro, é bom que seja procurado
com uma lanterna nas mãos, porque vai ser dificil a escolha.

Pra mim, tem que ser uma pessoa limpa com a justiça, não corrupto, honesto, com uma
carreira diplomatica brilhante, que sabe falar e escrever o português, françês e inglês, por
último saber representar o nosso País lá fora, como manda o figurino diplomático.

Brigada e bom trabalho

CGG

OPINIÃO: SECRETÁRIO DE ESTADO DA COOPERAÇÃO SUGIRO QUE SEJA UMA MULHER

Juventude,

Para Secretário de Estado da Cooperação acho kuma, portanto, aquele jovem deputada di 
PAIGC que fidju do Capé. Nome ja me iscapou dela. Essa parece a boa pessoa para esse 
cargo. Ao menos fala português correto como branco e não vai estar a duburiar o portugues.
A pessoa tem que expresar muito os linguas estrangeiras.

BBaldé

OBS: Ó Braima, olha que o teu português é de facto de Luis Vaz de Camões. Sim senhora Braima
não mudes não que não vale a pena.


OPINIÃO: EMBAIXADOR JOSÉ FRANCISCO DA COSTA VULGO ZÉ MANJACO - PERFIL IDEAL PARA SER MINISTRO DE NEGÓCIOS ESTRANGEIROS

Boa noite juventude,

A meu ver a pessoa indicada para ser o novo Ministro dos Negocios Estrangeiros, é o Embaixador 
José Francisco DA COSTA, vulgo "Zé Mandjaco".

E diplomata de carreira, um dos raros especialistas da Diplomacia Economica. Um monumento da 
nossa diplomacia. 

Passou em  varias Embaixadas (Angola, Senegal, França, Guiné-Conacry, Belgica) e tem mais de 
35 anos de experência profissional.

Gerou a primeira crise fronteiriça com Senegal em 1989, que deu lugar a famosa batalha de 
"Sukudjak", que culminou com a sentença no Tribunal Internacional de Justiça.

Tem um conhecimento averiguado da CPLP, da Francofonia, da UEMOA, da CEDEAO, da 
cooperação com União Europeia, União Africana e CILSS.

Foi Oficial de Protocolo do Presidente Luis Cabral e Conselheiro Especial do Presidente Nino 
Vieira.

Fala português, francês e inglês.
 
FS

ÚLTIMA HORA: HOTEL AZALAI FAZ PARTE DA LISTA DE 10 HOTEIS QUE ACABAM DE ENTRAR NO WORLDHOTELS

A Worldhotels segue em expansão e anuncia dez empreendimentos em todo o mundo que
entraram para seu portfólio neste segundo trimestre de 2015. Desde o início do ano, a
companhia já soma 18 novos membros, incluindo suas primeiras unidades na África
Subsaariana.

Entre as novidades estão o Grand Ferdinand, em Viena (Áustria), quinta propriedade da
Weitzer Hotels a integrar a Worldhotels; e os africanos Azalaï Hotel de la Plage, em Cotonou
(Benin), Azalaï Grand Hotel, Azalaï Hotel Dunia e Azalaï Hotel Salam, todos em Bamako (Mali)
e Azalaï Hotel 24 de Setembro, em Bissau (Guiné-Bissau).

O Saujana Hotel Kuala Lumpur, na Malásia, e os norte-americanos Hotel Philips,
Timber Creek Inn & Suites e Inn at Mystic completam a lista de novos membros.

Serviço www.worldhotels.com

QUEM SERÁ O PRÓXIMO SECRETÁRIO DE ESTADO DA COOPERAÇÃO?

Por favor não enviem só por enviar, justifiquem o porque de escolher o fulano A.

PRÓXIMO MINISTRO DE NEGÓCIOS ESTRANGEIROS

Já recebemos alguns nomes mais sonantes :

1- Soares Sambu
2- Califa Seidi
3- Fernando Delfim da Silva
4- Carlos Lopes
5- Fali Embalo
6- Mario Cabral
7- Conceição Nobre Cabral
8- José Francisco da Costa vulgo José Mandjacu

QUEM PAGA O DOKA PARA INSULTAR AS PESSOAS? TUDO BREVEMENTE NO SEU BLOG.

Um deles está em guerra aberta com o mesmo devido a contas do passado.

Progresso nacional o único blog que aborda com realidade a situação da nossa terra.

QUEM SERÁ O PRÓXIMO MINISTRO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS ? A VOTAÇÃO ESTÁ ABERTA

Escolha o novo ministro dos negócios estrangeiros. Mande aquele que você acha reunir a:

1- Experiência profissional
2- Conhecedor da arena internacional
3 - Domínio linguístico
4- Savoire faire
5- Bom senso, discernimento suficiente

OUTRA VEZ BACIRO DJA EM ACÇÃO NA PRESIDÊNCIA. PRESIDENTE JOMAV PARA KUDI BACIRO DJA BU LARGA GOVERNO PABIA POVO NA PERAU

Presidente JOMAV por favor pare de ouvir o puto cubano e contribua para criar uma nação forte com o DSP. Sendo o puto cubano um delinquente permanente ele vai sempre arranjar confusão, nesse sentido não dê ouvidos ao gajo e chama o Domingos para fechar o jogo. Agora estar todo o povo a espera é muito complicado. O Puto cubano não pode estar a dar opinião quem é que fica e quem é que sai porque de certeza ele não vai ficar.

Pátria ou muerte juntos venceremos.

VIVA FIDEL CASTRO...

JACOB ZUMA, PRESIDENTE DA ÁFRICA DO SUL DEVERÁ VISITAR A GUINE AINDA ESTE ANO

Progresso nacional sempre na linha da frente da informação.

CHINESES QUEREM INVESTIR FORTEMENTE NA GUINÉ BISSAU

Cada dia que passa há mais chineses a entrarem no nosso pais e a instalarem-se no interior. Enquanto estamos na cidade na vaidosia o chinês já meteu a MÃO NA LAMA. Por isso guineenses vamos acordar e entrar nas matas da guine para dar uma contribuição mais efectiva.

POR ESTE ANDAR A TOMADA DE POSSE DOS NOVOS MEMBROS DE GOVERNO DEVE SER SO EM FINAIS DE AGOSTO

BREVEMENTE NO SEU BLOG VAMOS ANALISAR QUEM SAO OS NOVOS
MEMBROS DO GOVERNO E QUEM SAO AQUELES QUE NOS VAO DEIXAR.

DEPUTADOS LEVANTAM IMUNIDADE PARLAMENTAR

VEJA AQUI

DHL A PENSAR NO SEU FUTURO

CAPE-TOWN, South-Africa, July 30, 2015/ -- Num mundo em constante mutação e com um ritmo acelerado onde as alternativas são imensas, a experiência do cliente está a tornar-se rapidamente um dos elementos mais importantes do sucesso de um negócio. De acordo com o Institute of Customer Service (Instituto do Serviço ao Cliente)(1), o fator impulsionador que irá determinar a tomada de decisões será o nível de envolvimento intelectual e emocional de um cliente relativamente à compra.

Fatima Sullivan, Vice-presidente dos Serviços de Apoio ao Cliente da DHL Express da África subsariana (http://www.dpdhl.com), afirma: "Se o cliente não for a principal área de centralização em todas as atividades, quer diga respeito a melhorias nos tempos de entrega quer a processos de resolução de problemas, os esforços são desperdiçados. Os clientes sabem o que querem e como querem. Apenas precisamos de os ouvir."

A Sr.ª Sullivan refere o relatório publicado recentemente pela Walker, intitulado Customers 2020 (Clientes 2020)(2), que revela que até 2020, a experiência do cliente irá ultrapassar o produto e o preço como fator diferenciador da marca e, desta forma, deverá ser dada mais ênfase à experiência que uma empresa proporciona para criar uma vantagem competitiva.

"A voz do cliente é, por isso, um elemento importante a considerar quando planeamos as nossas estratégias. Os clientes querem estabelecer um envolvimento com as empresas que possam não só fornecer um serviço, mas que também sejam capazes de proporcionar soluções personalizadas e responder rapidamente às exigências em mudança. No setor da logística, onde podem surgir atrasos imprevistos, é importante ser capaz de reagir rapidamente e comunicar de forma proativa com os nossos clientes. Os clientes que estabelecem um envolvimento compreendem que as coisas às vezes correm mal, mas eles precisam de confiar que somos capazes de recuperar dessa situação de uma forma rápida e profissional", acrescentou Fatima Sullivan.

Não se trata apenas da resolução dos problemas, mas, ainda mais importante, trata-se da determinação da origem dos mesmos e da garantia que o problema não acontece novamente.

"Os clientes também deverão conseguir aceder facilmente a vários canais de escalonamento: não há nada pior do que as situações onde os níveis de frustração são elevados e não conseguimos saber quem é a pessoa que nos pode ajudar. No caso da DHL, introduzimos uma funcionalidade topo de gama no nosso website, à qual nos referimos como Straight to the Top (Fale Diretamente com a Direção) (STTP). Esta funcionalidade permite aos clientes terem acesso à equipa de gestão executiva da DHL Express, incluindo o Conselho de Administração de África. Tudo gira em torno da acessibilidade e da velocidade de resolução dos problemas.

"Temos de nos certificar de que todas as pessoas que compõem o negócio compreendem o impacto que podem ter na experiência do cliente e que se centram nos pequenos pormenores que conduzem à qualidade. Uma cultura incrivelmente centrada no cliente apenas pode ser alcançada se todos os colaboradores tiverem o mesmo objetivo em mente: encantar o cliente em todas as oportunidades."

"Prestamos serviços a mais de 40.000 clientes em toda a África subsariana e a única forma de sermos capazes de proporcionar a qualidade de serviço que os nossos clientes estão habituados é ter uma equipa composta por mais de 3.500 Especialistas Internacionais Certificados, todos eles centrados na mesma coisa. Os nossos colaboradores são o fio de ouro que mantém a união. Podemos ter as melhores ferramentas de feedback do cliente e sistemas de gestão do relacionamento com o Cliente (CRM), mas se não tivermos as pessoas certas a analisarem os dados e a implementarem as soluções, o nosso negócio não pode avançar", conclui a Sr.ª Sullivan.

(1) Institute of Customer Service - The changing face of customer service: https://www.instituteofcustomerservice.com/files/The_fog_is_lifting_white_paper_on_customer_service_trends.pdf
(2) Walker Information - Customers 2020 Report: http://www.walkerinfo.com/Customers2020/

quarta-feira, 29 de julho de 2015

segunda-feira, 27 de julho de 2015

ÚLTIMA HORA: TUDO INDICA QUE JÁ HÁ ENTENDIMENTO ENTRE O PRESIDENTE E O PRIMEIRO MINISTRO E A TOMADA DE POSSE PODE SER NESTA QUARTA FEIRA

ERNESTO DABÓ O HISTÓRICO DA CANÇÃO GUINEENSE


O histórico da canção guineense Ernesto Dabo esteve por Paris este fim de semana, tendo
participado no arranque da digressão europeia de "Guiné Ranka".

Trata-se de um vasto rol de músicos da Guiné que procura veicular uma nova imagem do seu
país. Um país onde é "preciso ser louco" para apostar na cultura, diz-nos ele...

Quando acaba de cair o pano sobre a Conferência nacional da cultura de Cacheu, pedindo-se
 mais verbas para o sector.

Ernesto Dabo tem na manga "Lembrança", um álbum editado em Montréal, no Canadá em 2013,
ele confidenciou-nos a percepção que tem da cultura na Guiné-Bissau começando por fazer
referência ao eco deste seu mais recente trabalho discográfico.

Fonte: RFI

SÃO 20 HORAS E JÁ ESTAMOS EM 65 MIL VISUALIZAÇÕES TUDO PORQUE AS PESSOAS QUEREM SABER SE O GOVERNO CAI OU NÃO.

EH PROGRESSO NACIONAL VOCÊS ESTÃO SEMPRE A SUBIRRRRRRRRR!!!

EMBAIXADA DA GUINÉ-BISSAU EM LISBOA: ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS



A Embaixada da Guiné-Bissau em Portugal apresenta os seus melhores cumprimentos e aproveita informar que no âmbito do acesso e ingresso no ensino superior português através dos regimes especiais 2015, começou hoje, 27de Julho de 2015, o processo de candidaturas, a decorrer nas instalações da Embaixada da Guiné-Bissau, com a data do final prevista para 14/08/2015, sendo que os documentos exigidos no referido processo, são os seguintes:

·        Documento de identificação
·        Certificados de habilitação dos dois últimos anos de liceu devidamente autenticados, no caso do candidato(a) querer ficar com o original, deve apresentar a fotocópia autenticada.
·        Declaração de honra em como não possui a nacionalidade portuguesa, com a assinatura reconhecida no notário.
·        Boletim de candidatura que deve ser preenchido no acto da compra, onde o estudante pode ter o auxílio do técnico da instituição relativamente aos códigos dos cursos, devendo ainda solicitar o nº interno.

  

Obs:
Todos os documentos devem ser apresentados em três vias, uma original e duas cópias.
Os alunos que concluíram os últimos anos de liceu na Guiné-Bissau devem solicitar a equivalência dos seus certificados nas escolas das respetivas zonas de residência.
Aos alunos do ensino recorrente, profissionais, vocacionais e artísticos, é obrigatório efectuar o exame de português e de mais uma disciplina à escolha do aluno.
De relembrar que no passado ano lectivo, ingressaram-se quase 50 alunos guineenses no ensino português através do mesmo processo.
Para mais informação, contactar a embaixada da Guiné-Bissau, ou aceder ao site da Direção Geral de Ensino Superior (DGES), através do link: http//www.dges.mctes.pt/DGES/pt/Estudantes/Acesso/RegimesEspeciais/


Lisboa, 27 de Julho de 2015

Assinado
--------------------------------------------------------------

PATCHE DI RIMA EM SÃO PAULO


BENFICA E SPORTING DISPUTAM A LIDERANÇA DO CAMPEONATO GUINEENSE

Classificação
1. Benfica, 55.
2. Sporting, 53.
3. Bambadinca, 44.
4. Bafatá, 42.
5. Balantas, 39.
6. Bula, 36.
7. Canchungo, 36.
8. São Domingos, 34.
9. UDIB, 29.
10. Portos, 27.
11. Cuntum, 26.
12. Bijagós, 22.
13. Estrela Negra de Bissau, 21.
14. Bolama, 16.

TECNOLOGIA AVANÇADA ESTÁ A MOLDAR CADA VEZ MAIS O SECTOR FINANCEIRO DE ÁFRICA


CAPE-TOWN, South-Africa, July 27, 2015/ -- O sector dos serviços financeiros africanos está a evoluir rapidamente como resultado dos avanços tecnológicos que estão a alimentar a inovação e o crescimento no sector. Embora o sector esteja maduro na maioria dos países desenvolvidos, encontra-se menos saturado em África, pelo que oferece muitas oportunidades aos novos concorrentes no mercado para que desafiem o status quo de como o negócio tem vindo a ser conduzido tradicionalmente.

Logo: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/logos/dhl_logo2.jpg

Photo Sumesh Rahavendra: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/photos/sumesh_rahavendra.jpg (Sumesh Rahavendra, Vice-Presidente de Vendas da DHL Express da África Subsariana)

Esta é a opinião de Sumesh Rahavendra, Vice-Presidente de Vendas da DHL Express da África Subsariana (http://www.dpdhl.com) que acrescenta: "A classe média burguesa e a abundância de PME em África representam oportunidades fantásticas para as empresas de serviços financeiros, podendo estas disponibilizar serviços bancários de retalho a indivíduos, bem como financiamento comercial às PME. Consideramos as PME como o motor para o crescimento em África e a falta de acesso ao financiamento pode, frequentemente, dificultar o seu desenvolvimento. Com uma das classes médias com o crescimento mais rápido do mundo, assistimos a uma onda de consumismo para todos os tipos de mercadorias e serviços, tal como bens de grande consumo, electrónica e produtos farmacêuticos."

O relatório The future shape of financial services in Africa 20151 (O futuro formato dos serviços financeiros em África 2015) da PwC descreve o sector como um mercado sem fronteiras. Explica que quando comparado com os mercados globais – onde a perspectiva para os serviços financeiros é mais sólida – o risco de interrupção no mercado dos serviços financeiros africanos tradicionais accionou a necessidade das entidades reavaliarem as suas estratégias.

"Enquanto a maior parte dos bancos internacionais está a fazer progressos em direcção ao comércio electrónico, em África, alguns bancos locais ainda partilham informação e fazem negócio através de documentação impressa,” acrescenta o Sr. Rahavendra.

Um relatório da Accenture intitulado African financial services come of age2 (A maioridade dos serviços financeiros africanos) sugere um futuro promissor para o sector bancário da região. Revela que o desenvolvimento das redes de pagamento dos consumidores levaram anos até estarem totalmente funcionais em economias maduras, enquanto muitos países em África começam agora a expandir as suas infra-estruturas tradicionais de pagamento para se adaptarem a novas normas internacionais.

"O sector bancário de retalho local está a utilizar cada vez mais as novas tecnologias, tais como as plataformas de "dinheiro móvel". Os consumidores começaram a preterir os cartões físicos, passando a confiar nos seus telemóveis para levarem a cabo as transacções bancárias diárias."

"Adicionalmente às soluções de dinheiro móvel, a maior parte dos países africanos fez um esforço concertado para melhorar a sua segurança transaccional, deixando de lado a tradicional forma de cartão de banda magnética do banco de retalho, passando a optar por cartões de chip e PIN."

"Do ponto de vista logístico, apesar dos documentos do sector bancário continuarem a representar volumes significativos de envio intra-africano, com as novas tecnologias disponíveis há uma necessidade aumentada relativamente a equipamento, tal como servidores, caixas automáticas e mercadorias a ser movidos para o continente e dentro do mesmo, à medida que os bancos se expandem para novos países e áreas rurais. Conforme as tecnologias e os requisitos mudam, também há uma mudança nas nossas cadeias de fornecimento e trabalhamos numa relação de proximidade estreita com os nossos clientes para garantir que lhes proporcionamos as melhores soluções possíveis."

"O sector financeiro alimentou a expansão da DHL em África em 1978 quando os bancos globais necessitaram de enviar documentação para África e continua a ajudar a dar forma às nossas ofertas de serviço no continente, à medida que o sector amadurece. Como a única empresa de logística a estar presente em todos os países e territórios de África, não só estamos sentados na fila da frente a assistir ao crescimento impressionante do sector, como também temos a sorte de trabalhar com algumas das maiores e emergentes instituições financeiras do continente e desempenhar o nosso papel na sua história de crescimento", concluir o Sr. Rahavendra.

Fonte:
1 PwC: The future shape of financial services in Africa (O futuro formato dos serviços financeiros em África): The Africa financial services journal (O jornal dos serviços financeiros de África), Abril de 2015 (http://www.pwc.co.za/en_ZA/za/assets/pdf/fs-journal-2015.pdf)
2 Accenture: African financial services come of age (A maioridade dos serviços financeiros africanos) (http://www.register.accenture.com/us-en/outlook/Pages/outlook-journal-2011-african-financial-services-come-of-age.aspx)

Distribuído pela APO (African Press Organization) em nome da Deutsche Post DHL.
 

A GUINÉ-BISSAU É UM PAÍS CONDENANDO A TER SUCESSO

VIVA  A PAZ NA GUINÉ-BISSAU!!!

BOM DIA PUBIS DI TCHON DI CABRAL! KUMA KU BÔ MANSI?

IKUDI BADJU, BADJU BADJU! LI SOM BADJU NÉSS ESTÚDIO DI CIDADE DE BISSAU!

domingo, 26 de julho de 2015

GOVERNO VAI REACTIVAR TODOS OS PROCESSOS DAS PRIVATIZAÇÕES

O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Domingos Simões Pereira, anunciou, este domingo, que vai
retomar «todos os processos de privatização».

À margem de uma visita às instalações da antiga cervejeira nacional, CICER, parada há mais de
quatro anos e privatizada há dezanove, Domingos Simões Pereira prometeu uma avaliação de
todas as empresas em vias de privatização e apoio técnico do governo para a reativação das
mesmas.

Fonte: A Bola

OPINIÃO: QUEM PAGA O DOKA ?

A máscara do Doka caiu e caiu sem ninguém lhe ter tocado. Não me admira muito a sua revelação, pois há muito que se sabia que o Doka é pago para injuriar e caluniar pessoas. Num país onde a lei funciona o gajo há muito que estaria preso porque injúria e difamações são crimes e muito mais quando o suspeito confessa o crime. Agora a pergunta que se coloca é quem paga o Doka para injuriar, caluniar e insultar o Domingos S. Pereira? Quem é que lhe paga para atacar uns e falar bem dos outros? Porque não fala dos arguidos Conselheiros do PR inclusive o Secretário Geral da Presidência cúmplice do JOMAV no desvio de dinheiro de Angola na altura Tesoureiro nas Finanças ambos arguidos no mesmo processo e que levantava somas avultas a mando do JOMAV inclusive mais de 300 milhões no BAO de Gabu. Como prêmio JOMAV levou o homem e colocou-o como seu Secretário Geral.

Se eu fosse Domingos S. Pereira (DSP) não me preocupava com a queda do governo, porque o JOMAV ao fazer isso transformaria o DSP num herói e eu no seu lugar candidataria nas próximas eleições ao cargo de Presidente e de certeza derrotaria o JOMAV porque é mais popular e mais carismático do que o homem.

Julio Kaby