sábado, 28 de fevereiro de 2015

RECORDAR É VIVER! CONDENADO POR UM CRIME DE ROUBO. ENFIM ISTO FOI O FIM DA PICADA O ÚLTIMO GOLPE DO PUTO DE MANCHESTER. I KUSTUMA TA LAMBU TOK I FITCHADO NOS CALABOUÇOS DA POLICIA JUDICIÁRIA. ENFIM...

Como estamos no fim de semana, aqui vai outra Bomba sobre o nosso puto
de Manchester que promete vir e não vem. Puto djanti bu bim Progresso
Nacional na perau. Um forte abraço seu bandissilon. Acusação de roubo.

Progresso Nacional sempre a subir nas visualizações. Nós não levamos 10
anos para chegar a estes números ao passo que o nosso puto escreve mas
não diz nada. A única coisa que sabe fazer é criticar todo o povo guineense
Continua puto e por favor não pares, mas nós iremos apostar numa Guiné
positiva.



CONTRA FACTOS NÃO HÁ ARGUMENTOS. ENFIM O NOSSO PUTO ANDA NÃO SE
CONFORMOU QUE O PROGRESSO NACIONAL É  O 2º MELHOR BLOG GUINEENSE DE
SEMPRE. BEIJINHOS PUTO DE MANCHESTER

A EQUIPA DE CATIOSPORT

Exmos. Senhores,

Para efeitos de divulgação, infra segue comunicado de imprensa.

Catiosport - Lançamento oficial

O Players Agent Catió Baldé passou a dispor de um canal digital com informação sobre os jogadores que representa

O canal digital Catiosport, especializado em Football Management, foi oficialmente publicado no dia 24 de Dezembro de 2014.

Este canal digital surge no mercado fornecendo aos agentes desportivos, comunicação social, público em geral e jovens futebolistas talentosos em especial, todo o tipo de informação sobre jogadores como Bruma ou Amido Baldé entre outros e sobre a atividade profissional do Players Agent Catió Baldé.

O canal Catiosport lançou também a sua presença na plataforma de partilha de vídeo YouTube, reunindo vídeos dos diversos jogadores provenientes da Academia Demba Sanó num novo espaço centralizado de divulgação e promoção.
Na mesma linha e reforçando a sua capacidade de entregar visibilidade web aos seus jogadores, Catiosport lançou a sua presença nas redes sociais Facebook e Pinterest.
Catiosport será, igualmente, a voz do empresário Catió Baldé, através do seu blog integrado no website com o mesmo nome.
O website encontra-se disponível no endereço www.catiosport.pt/.


Cumprimentos,

A Equipa Catiosport

CAMPEONATO NACIONAL DA GUINÉ-BISSAU

VEJA AQUI

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

CATIO BALDÉ ÉS O ORGULHO GUINEENSE

O Empresário em entrevista ao Jornal Record denunciou o facto de haver escritórios de
advogados a forjar documentos em África.




Aqui vão alguns excertos da entrevista ao nosso grande empresário Catio Baldé

R – Apesar das críticas que dirige ao advogado João Diogo Manteigas sobre a questão da falsificação de documentos, há vários empresários portugueses com licença de atividade emitida pela Guiné-Bissau.

CB – Nisso concordo [com João Diogo Manteigas]. Compram [as licenças]! O Manteigas que pergunte quantos amigos do clube com que ele trabalha foram à Guiné-Bissau comprar falsas cartas de empresário. Ele sabe. Quem são os empresários portugueses parceiros de “Os Balantas” de Mansôa? Ele sabe. Eu sei. Mas não vou dizer nomes. Alguém que chumba aqui no exame é burro, porque não passou, mas vai à Guiné e nem exame faz e obtém a carta. O nome da Guiné não pode ser lançado na lama. 

R – Por que motivo há estas suspeitas?

CB – Há uma investigação em torno da legalidade de jogadores e levanta-se todo o tipo de histórias. Permita-me falar de Joaquim Evangelista. Ele transmitiu a ideia de que os empresários estão mancomunados com dirigentes de clubes pequenos, onde fazem “parqueamento” de jogadores para um dia poderem vendê-los. Isso é crime? Quando ele fala em abandono, que não esqueça o Saná Camará, ex-jogador do Benfica e da Seleção sub-20 de Portugal, que jogou o Mundial da Colômbia. Há quatro anos, assinou por cinco épocas com o Valladolid. Teve dificuldades de adaptação e quis rescindir. O Sindicato aconselhou a rescisão. Perdeu, foi condenado pela FIFA, está com um processo de 2 milhões de euros. O Evangelista, o homem contra o tráfico e abandono de jogadores, abandonou o miúdo. Foi o responsável número 1.

Associado a ilegalidades e abandono de jogadores, o empresário repudia essas práticas e dirige contra-ataque feroz a Joaquim Evangelista, líder do Sindicato, e João Diogo Manteigas, especialista em Direito Desportivo.

Em exclusivo a Record, denuncia “esquema” com origem em “gabinetes” em Portugal para cobrar direitos de formação na FIFA.

"É crise trazer um miúdo como Bruma, que não sabia ler ou escrever? Hoje é profissional, acaba de construir casa de 150 mil euros", afirma.

Leia a entrevista na íntegra na edição impressa desta sexta-feira e no Record Premium.


RECEITAS FISCAIS DA GUINÉ-BISSAU EM 2014 EXCEDEM PREVISÕES

As receitas fiscais da Guiné-Bissau em 2014 excederam as previsões do Fundo Monetário Internacional (FMI), disse quarta-feira em Bissau Félix Fischer, chefe de uma missão daquela organização, que mencionou um crescimento homólogo de 60%.

O ministro da Economia e Finanças, Geraldo Martins, disse na ocasião que a previsão apontava para um aumento de 40% da receita fiscal e acrescentou que “esse número foi superado, o que traz vantagens para a Guiné-Bissau.”

“Com estas receitas, [o Estado] liquidou os atrasados de dívida externa, o que é importante porque abre caminho para novos financiamentos dessas organizações, que, em alguns casos, já tinham fechado as portas à Guiné-Bissau durante vários anos”, referiu, citado pela agência noticiosa Lusa.

A avaliação positiva do FMI surge pouco tempo antes na mesa redonda de doadores, promovida pelo Governo da Guiné-Bissau, para o próximo dia 25 de Março, em Bruxelas.

A missão, que quinta-feira terminou a visita a Bissau, serviu para apreciar a situação do país depois de em Novembro ter recebido um empréstimo do FMI.

Até final do primeiro semestre, uma nova missão deve deslocar-se à Guiné-Bissau para preparar um plano de financiamento distribuído por vários anos.

(Macauhub/GW)

PROJETOS DE COOPERAÇÃO PARA A GUINÉ-BISSAU APROVADOS PELA CPLP

VEJA AQUI

GOVERNO DA GUINÉ-BISSAU VAI INSTALAR INFRAESTRUTURAS BÁSICAS DE ÁGUA E ELETRICIDADE EM TODO O PAÍS

VEJA AQUI

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL REFORÇA "LAÇOS DE AMIZADE" COM A GUINÉ-BISSAU



Tomás Barbosa, secretário de Estado da Juventude, Cultura e Desportos da Guiné-Bissau, esteve esta quinta-feira na sede da FPF reunido com Fernando Gomes, Humberto Coelho e Paulo Lourenço

Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Humberto Coelho, vice-presidente, e Paulo Lourenço, secretário-geral, reuniram esta quinta-feira com o secretário de Estado da Juventude, Cultura e Desportos da Guiné-Bissau, Tomás Barbosa, que esteve acompanhado do Encarregado de Negócios da Embaixada da Guiné-Bissau em Lisboa, Mbala Fernandes.

Segundo informação divulgada no site da FPF, este encontro pretendeu "reforçar as ligações entre duas importantes instituições de países umbilicalmente ligados em termos culturais e debater pontos de vista em matéria de política desportiva.

"Foi uma visita de cortesia à direção liderada por Fernando Gomes, que visou fortalecer os nossos laços de amizade", explicou Tomás Barbosa, secretário de Estado da Juventude, Cultura e Desportos da Guiné-Bissau. "Esta reunião insere-se no plano do Governo para desenvolver o desporto preferido dos corações guineenses. Esta ponte de ligação entre os nossos países, as nossas federações, as nossas seleções deve ser explorada ao máximo para que possamos desenvolver o setor desportivo de ambos os países", adiantou.

Tomás Barbosa salientou que o desporto e, mais especificamente, o futebol da Guiné-Bissau têm muita a ganhar com a experiência da Federação Portuguesa: "Esta troca de experiências entre a FPF e a Secretaria de Estado da Juventude, Cultura e Desporto guineense pode, na medida do possível, beneficiar a Guiné. Entendemos que muita coisa nos une, desde a nossa cultura até à nossa História. Gostaríamos, um dia, de ter glórias do futebol português de visita ao nosso país para partilhar com os nossos jovens a sua sabedoria e ajudar ao desenvolvimento das carreiras dos que sonham em chegar longe no futebol", completou.

Fonte: O Jogo

COMUNICADO DE IMPRENSA-- NIELSEN


Nielsen: PIB, dados demográficos e de governação não são suficientes para prever o sucesso de uma marca em África

Um novo relatório revela que os dados de venda a retalho, necessidades e comportamento dos consumidores, juntamente com conjuntos de dados macroeconómicos, são os melhores indicadores de oportunidade e sucesso nos mercados africanos

NAIROBI, Kenya, February 27, 2015/ -- As marcas que pretendem explorar os mercados africanos em expansão, com cerca de 350 milhões de consumidores da classe média, baseando-se apenas em dados macroeconómicos, como o crescimento do PIB, tendências demográficas e dados regulamentares de governação, para identificar oportunidades e prever o sucesso, podem cometer erros dispendiosos, segundo um novo relatório da Nielsen (NYSE: NLSN) (http://www.nielsen.com). 

As conclusões apresentadas em Africa: How to navigate the retail distribution labyrinth (África: Como percorrer o labirinto da distribuição de vendas a retalho), um novo relatório emitido hoje, mostram que as empresas que conjugam os dados das vendas do comércio moderno e tradicional, bem como o comportamento dos consumidores, com indicadores macroambientais mais amplos estão mais bem colocadas para identificar os mercados , produtos e estratégias de execução de marketing e vendas que possibilitem um crescimento sustentável e rentabilidade em África.

“O conhecimento convencional defende que uma marca pode ser bem-sucedida no seu lançamento no mercado onde haja crescimento demográfico e do PIB, e um meio empresarial estável. Mas estes critérios não são suficientes para termos uma visão completa das possibilidades do consumo em África,” disse Allen Burch, diretor da divisão africana da Nielsen. “Constatámos que as marcas de consumo mais bem-sucedidas em África dominam três informações chave sobre as vendas a retalho: quem compra onde e para quê, que estabelecimentos retalhistas são melhores para gerar vendas do produto e como gerar procura junto de retalhistas e consumidores.”

Em 2013, a Nielsen iniciou uma análise trimestral de dados de consumo, retalho e empresariais, bem como dos dados macroeconómicos de sete países subsarianos (Nigéria, Quénia, Gana, África do Sul, Tanzânia, Uganda e Zâmbia) com planos de expansão gradual para outros países. Historicamente, um dos problemas tem sido a falta de dados sobre o mercado em África. Sem essa perceção, mesmo as empresas com os produtos certos para o mercado certo podem não conseguir colocá-los nas lojas certas, o que resulta num fraco crescimento das vendas.  Conjugando os indicadores macroeconómicos com dados mais detalhados sobre o consumo, o retalho e as empresas, é possível resolver as dificuldades de distribuição essenciais para o sucesso em África.

Entender os hábitos retalhistas dos consumidores africanos
As empresas que entendem quem compra onde, para quê e quando, podem aplicar esse conhecimento em estratégias para os seus recursos e distribuição.

Na maior parte do continente africano, a percentagem de vendas através de comércio moderno ainda é baixa. Enquanto os retalhistas internacionais investem em formatos de comércio moderno, a maioria das transações retalhistas ocorre em pontos de retalho tradicionais, como quiosques e "table tops" (bancas montadas à beira da estrada ou no mercado local para atraírem os clientes). Mesmo na África do Sul, que tem a maior percentagem de comércio moderno na África subsariana, 40% das vendas ocorrem nos retalhistas tradicionais. Apesar de os pontos preferidos de comércio retalhista variarem de acordo com o país (por exemplo, "table tops", quiosques, bancas de mercado, mercearias, etc.), o retalho tradicional fora da África do Sul representa cerca de 90% dos gastos com bens de consumo na região.

Os produtos armazenados, a quantidade, o preço, o fornecedor e a frequência com que se reabastece, tudo depende do formato do retalhista. Estes fatores também influenciam o motivo e a frequência da procura dos consumidores. Dependendo do país ou da zona urbana, os consumidores podem fazer compras em mercearias ou supermercados com menos frequência devido a dificuldades de transporte, mas visitam os "table tops" locais diariamente para se abastecerem de produtos essenciais.

Entender o interesse dos consumidores africanos em experimentar novos produtos também é essencial. Há uma grande preferência dos consumidores por marcas e produtos que conhecem, já experimentaram ou que lhes foram recomendados por uma fonte de confiança, mas o nível de abertura varia de acordo com o país. A análise da Nielsen revela que, por exemplo, na Nigéria, o interesse dos consumidores em experimentar novos produtos aumentou para 73% no terceiro trimestre de 2014, mas desceu para 53% no Gana.

Identificar os retalhistas certos
Mesmo com um conhecimento das preferências e do comportamento dos consumidores em África, as marcas continuam a ter de identificar os melhores estabelecimentos retalhistas para um produto. Na verdade, uma pequena proporção de estabelecimentos pode representar uma percentagem desproporcional das vendas.

Por exemplo, a pesquisa e análise da Nielsen sobre a distribuição e volume de negócios de determinados bens e produtos mostra que, em Lagos, os detergentes para a roupa estão disponíveis em 100 000 estabelecimentos, mas 80% de todas as vendas de detergentes para a roupa são realizadas em 35 000 desses estabelecimentos e 50% são realizadas em apenas 10 000 estabelecimentos retalhistas.

Com este tipo de dados, as empresas podem não só identificar os canais, grupos de lojas, estabelecimentos, formatos e tamanhos de produtos certos para satisfazer as necessidades dos consumidores africanos, mas também otimizar cadeias de abastecimento melhorando o planeamento de introdução no mercado e a disponibilidade, evitando desperdícios e eliminando custos desnecessários para os consumidores, que poderão reforçar o mercado.

Criar procura entre os retalhistas e consumidores
Muitas marcas têm experiência de trabalho com retalhistas modernos para criar estratégias de stock, fixação de preços e promoção que podem aumentar a procura numa determinada localização. Mas aplicar a mesma abordagem ao retalho tradicional não terá os mesmos resultados. Entender o ambiente do retalhista (com que frequência se reabastecem de certos produtos, como selecionam novos produtos para o stock, o uso de grossistas, capacidade de refrigeração, etc.) pode ajudar as marcas a aumentarem as vendas.

O vendedor toma a decisão final sobre como e quando os produtos serão introduzidos no mercado, além da apresentação e fixação de preço de um artigo.  Nalguns casos, se uma marca embalada for demasiado dispendiosa, o retalhista pode abrir a embalagem e dividir o produto. O fabricante pode não ter perdas nas receitas, mas a identidade e intenção da marca tornam-se mais fracas.

Por isso, é essencial igualar a flexibilidade do vendedor nas estratégias para os produtos e a fixação de preços, para aumentar gradualmente a procura e as vendas. Aconselham-se medidas como fornecer embalagens térmicas aos vendedores de "table tops" para artigos que requerem refrigeração, ou oferecer amostras gratuitas de acordo com a altura do dia e a forma como um estabelecimento é usado pelo consumidor.

“Com seis das 10 economias com maior crescimento localizadas na África Subsariana e o crescimento das populações e do seu poder de compra, África oferece grandes oportunidades às marcas de consumo. Quer sejam multinacionais ou façam parte do grupo de marcas africanas em rápida expansão, as empresas que olharem para além dos dados macroambientais estarão mais bem posicionadas para satisfazer as necessidades dos consumidores nesta importante região,” disse Burch.

A Nielsen promoverá uma conversa no Twitter sobre o relatório Africa: How to navigate the retail distribution labyrinth na quinta-feira, 5 de março às 08h00 ET/11h00 GMT com Allen Burch (@allenburch), através da tag #NielsenAfrica. As perguntas poderão ser apresentadas antecipadamente enviando um tweet  para @Nielsen com a referência #NielsenAfrica.

A Nielsen disponibilizou uma cópia completa do relatório em http://www.nielsen.com/ssa/en/insights/reports/2015/africa-how-to-navigate-the-retail-distribution-labyrinth.html.

A Nielsen tem recursos em mais de 40 países na África Subsariana , incluindo grandes operações comerciais na África do Sul, Quénia, Nigéria, Camarões e Gana. Como parceira estratégica de várias marcas globais e locais, a empresa tem apresentado estudos sobre a diversidade dos consumidores e mercados africanos há mais de 20 anos, possuindo um vasto conhecimento sobre o comércio tradicional e moderno. Os dados comerciais da Nielsen fornecem uma visão abrangente do panorama retalhista em África, incluindo estudos de avaliação de universos retalhistas em 14 países e dados de consumo de mais de 1,5 milhões de estabelecimentos em 30 cidades e 10 países.

Distribuído pela APO (African Press Organization) em nome da Nielsen.


Contactos de Imprensa:
Anne-Taylor Adams
annetaylor.adams@nielsen.com

COMUNICADO CONJUNTO DO PAIGC E PRS EM CABO VERDE







Comunicado de Imprensa

As comissões politicas dos partidos PAIGC e PRS em Cabo Verde, reunidos na sua última sessão de concertação no passado dia 25 de Fevereiro de 2015, na cidade da Praia, decidiram tornar ao público as suas posições relativamente a actual situação política na Guiné-Bissau, tendo em conta os trabalhos que estão sendo desenvolvidos pelo actual governo de inclusão, num contexto em que a normalidade do funcionamento das instituições é imperativa, para a ainda débil estabilidade política e governativa, em construção.

As partes consideraram que:

1.      mais uma vez, estamos perante um novo governo eleito pelo povo e que está exercendo o seu mandato que lhes confiaram, fazendo o melhor de si, nas circunstâncias em que o aparelho do Estado e toda a administração pública está operando, com fragilidade e graves problemas tanto estruturais como funcionais;

2.      já se passaram 25 anos desde abertura política e democrática no país, sem que se possa colher frutos satisfatórios que da mesma se esperava;

3.      o povo nunca sentiu a verdadeira liberdade decorrente da democracia e nem tão pouco viu consolidadas as iniciativas de desenvolvimento do país de que todos almejam;

4.      a Guiné-Bissau e o seu povo têm sido altamente prejudicados pelas constantes intrigas internas no seio dos partidos políticos, com o simples propósito de ocupação de cargos políticos susceptíveis de concorrerem para a satisfação de interesses meramente individuais;

5.       a cada turbulência política provocada, coloca-se o país em situação de retrocesso e de grandes perdas humanas, financeiras, materiais e de oportunidades;

6.      hoje em dia, é notório na Guiné-Bissau, que há uma espécie de Clube de “cabalidos[1]”, organizado para desorganizar o país, que sistematicamente toma de assalto o poder executivo e assim vai prosseguindo mergulhado em águas turvas de sustentação da corrupção e de abuso de poder;

7.      o Clube em referência deve merecer especial atenção de todos, acompanhando e denunciando suas manobras desestabilizadoras, tanto no seio da comunidade guineense, como junto dos seus parceiros de desenvolvimento;

8.      é importante recordar alguns trechos dos ensinamentos bíblicos[2] que aconselham: “os humanos devem ter sempre o pensamento de comunhão de bens para o sucesso e bem-estar de todos. Isto é, de que nunca devemos penalizar por completo o pensamento dos nossos governantes e nem tão pouco dos nossos vizinhos e amigos. Mas sim lamentar o mal e procurar sempre apresentar soluções que sirvam o interesse de todos”;

9.      chegou a hora de se parar com intrigas e calúnias, pois, essas práticas nunca guiaram os países para o desenvolvimento, nem facilitaram o respeito pelos direitos humanos.



 Assim, entendem as partes signatárias do presente Comunicado declarar o seguinte:

1.      apelar a todas as organizações políticas e a sociedade guineense em geral, a reflectirem profundamente sobre as razões dos atrasos que o país tem tido ao longo dos anos da sua independência;

2.      alertar os actores políticos para o estado vigilante em que estão todos os guineenses espalhados pelo mundo, e que acompanham a evolução política do país, a postura dos dirigentes e políticos que serão responsabilizados pelos seus actos, desvendando as acções dos promotores da instabilidade política,  principalmente as do grupo de “cabalidos”, mas igualmente congratulando com os avanços promovidos na senda do desenvolvimento nacional;

3.      exortar os demais órgãos do poder a darem o melhor de si, para que o governo ora eleito possa tranquilamente materializar o programa aprovado pela maioria parlamentar, até o fim do seu mandato;

4.      encorajar o Governo da Guiné-Bissau a prosseguir com as reestruturações em curso, nomeadamente nos domínios da economia, da fiscalidade, da educação, da saúde, da defesa, da justiça, da agricultura e da administração pública;

5.      felicitar e encorajar o Governo a prosseguir com suas diligências na organização da Mesa Redonda de Parceiros de desenvolvimento nacional;

6.      felicitar as forças da defesa e da segurança pela postura que têm tido nesta etapa de estabilização do país, submetendo-se ao poder político e respeitando as leis nacionais;

7.      apelar o Presidente da República a manter-se distante das querelas intrapartidárias e a assumir-se como guardião da Constituição da República e presidente de todos os guineenses, sem interferências nas atribuições do poder executivo que tem um Programa sufragado, com calendário próprio de sua execução, para cumprimento das promessoas feitas ao eleitorado;

8.      aplaudir a postura dos Deputados da Nação que têm revelado sentido de Estado, observando suas prerrogativas constitucionais.


A união que faz a força!

Viva a democracia!
Viva a unidade da nação guineense!
Unidos, venceremos as batalhas da estabilização e do desenvolvimento!


MUITO OBRIGADO




A organização,


COMISSÃO POLITICA DO PAIGC                            &                         COMISSÃO POLITICA DO PRS
                                              


-----------------------------------------------                                        -----------------------------------------------
O Representante do PAICG                                                          O Representante do PRS



[1] Pessoas de má fé
[2] Ouvir a voz do pastor.

BANCO MUNDIAL E FUNDO MONETÁRIO INTERNACIONAL APOIAM A GUINÉ-BISSAU

VEJA AQUI

CIPRIANO CASSAMÁ VISITA CABO VERDE



Cipriano Cassamá, presidente da Assembleia Nacional Popular da Guiné Bissau, estará em Cabo Verde, entre os dias 2 e 6 de maio, a convite do homólogo Basílio Mosso Ramos.

«Pretende-se, com esta visita oficial, reforçar os laços de amizade entre os povos de Cabo Verde e da Guiné-Bissau, bem como a cooperação entre os dois Parlamentos», pode ler-se num comunicado do Parlamento de Cabo Verde.

No decorrer da visita prevê-se a assinatura do protocolo e do programa de cooperação Parlamentar entre as duas Assembleias, bem como deslocações a diferentes instituições, nomeadamente câmaras municipais, Núcleo Operacional para a Sociedade d e Informação (NOSi), Centro de Energias Renováveis, Câmara de Comércio Indústria e Serviços de Sotavento, Fundação Amílcar Cabral, Hospital Agostinho Neto, entre outras.

Ainda durante a estada, Cipriano Cassamá, encontrar-se-á com o Presidente da República Jorge Carlos Fonseca, com o primeiro-ministro José Maria Neves e com Ulisses Correia e Silva, presidente da Câmara Municipal da Praia.

Cipriano Cassamá deslocar-se-á igualmente aos municípios do interior de Santiago onde manterá contactos com as autoridades locais e visitará locais emblemáticos.

Do programa da visita oficial consta ainda uma passagem pela histórica Cidade Velha, na cidade da Praia.

Fonte: A Bola

DEPUTADA PORTUGUESA ELOGIOU HOJE O TRABALHO EM CURSO NA GUINÉ-BISSAU NO COMBATE A MUTILAÇÃO GENITAL FEMININA E DISSE PARTIR DA CAPITAL DO PAÍS COM MAIS CONHECIMENTOS SOBRE A PRÁTICA




A parlamentar portuguesa visitou Bissau a convite de uma organização não-governamental que atua nas áreas sociais, nomeadamente na formação e sensibilização sobre os malefícios de algumas práticas ancestrais.

"Volto [para Portugal] com mais informações sobre a problemática [da Mutilação Genital Feminina (MGF)]", afirmou Mónica Ferro que hoje assistiu a uma sessão de apresentação dos ganhos já alcançados, estratégias e perspetivas do combate ao fenómeno por um membro do Comité Nacional para o Abandono das Práticas Nefastas.

Quite Djata, uma das ativistas do comité guineense, realçou várias iniciativas, nomeadamente a formação de 632 líderes comunitários em 2014 em 24 comunidades de duas regiões onde a mutilação é mais frequente.
Mónica Ferro destacou com particular agrado o facto de estas e outras ações terem sido desenvolvidas com fundos disponibilizados pela União Europeia e pelo Instituto Camões.

"Fico feliz em constatar que Portugal, não obstante as dificuldades, mantém os apoios ao combate à Mutilação Genital", uma prática que viola os Direitos Humanos em qualquer parte do mundo, notou a deputada portuguesa.

Mónica Ferro disse partir da Guiné-Bissau com a convicção de que "a Mutilação Genital Feminina tem os dias contados" no país, pelo conhecimento e estratégias de combate encetados pelas autoridades e organizações de defesa dos Direitos Humanos.

Diário Digital com Lusa

MARIO LOPES DA ROSA FOI BEM RECEBIDO EM LUANDA

O momento mais alto da visita foi o encontro com o Vice-Presidente de Angola
Manuel Vicente onde lhe formulou o convite para participar nao grande encontro
que a Guiné-Bissau tem com a comunidade internacional.

ANP: BANCADAS PARLAMENTARES DO PAIGC E PRS SOLIDÁRIAS COM O GOVERNO QUANTO Á MESA REDONDA DE GENEBRA PREVISTA PARA O PRÓXIMO MÊS DE MARÇO

UNIÃO EUROPEIA DOA VIATURAS E MOTO-AMBULÂNCIAS AO MINISTÉRIO DA SAÚDE E DESTINADAS AS DELEGACIAS DO INTERIOR DO PAÍS

LIGA EUROPA: JOGOS DOS OITAVOS-DE-FINAL, DEPOIS DA ELIMINAÇÃO ONTEM DO SPORTING DE PORTUGAL

O duelo entre o Wolfsburgo e o Inter Mião é o principal destaque dos oitavos-de-final da Liga Europa, cujo alinhamento foi conhecido esta sexta-feira, em Nyon, na Suíça.

A formação responsável pela eliminação do Sporting encara o histórico emblema italiano, que embora longe do fulgor de outros tempos é sempre uma equipa a ter em conta para esta competição.

Destaque ainda para cem por cento espanhol entre o Villarreal e o Sevilha, campeão em título, e ainda para o confronto italiano que coloca frente a frente a Roma e a Fiorentina.

Os oitavos-de-final da Liga Europa disputam-se a 12 e 19 de Marco.

Alinhamento dos oitavos-de-final:

Everton Vs Dínamo Kiev
Dnipro - Ajax
Zenit - Torino
Wolfsburgo - Inter Milão
Villarreal - Sevilha
Nápoles - Dínamo Moscovo
Brugge - Besiktas

Fiorentina - Roma

BENFICA VS SPORTING É A PARTIDA ESCALDANTE DA 5ª JORNADA DO CAMPEONATO NACIONAL DA PRIMEIRA DIVISÃO QUE SE JOGA ESTE FIM-DE-SEMANA NO PAÍS

Águias e Leões defrontam-se este Domingo, dia 01 de Março, no Estádio 24 de Setembro e espera-se uma assistência considerável já que o campeonato está muito aquecido e o Sporting ainda invencível nas anteriores quatro jornadas ocupa de forma isolada a primeira posição na tabela classificativa, com três pontos acima do seu rival eterno - Benfica.

VAMOS A TOTALIDADE DOS JOGOS DA 5ª JORNADA:

Sexta-feira, dia 27 de Fevereiro:

-- Portos Vs UDIB

Sábado, dia 28 de Fevereiro:

-- Sporting de Bafatá Vs Estrela Negra de Bolama
-- Cuntum Vs Balantas de Mansôa
-- Lagartos de Banbadinca Vs Estrela Negra de Bissau

Domingo, dia 01 de Março:

Benfica Vs Sporting da Guiné-Bissau

Segunda-feira, 02 de Março:

-- São-Domingos Vs Bijagós (Bubaque)

OBS: A 6ª Jornada disputa-se no meio da semana, 4ª e 5ª feiras, dias 4 e 5 de Março respectivamente.


ANP: SUSPENSA SINE-DIE O DEBATE E VOTAÇÃO DO PROJECTO-LEI SOBRE O ESTATUTO DO LÍDER DA OPOSIÇÃO À PEDIDO DA BANCA DO PAIGC

PRS manifestou-se a favor do diploma e o PAIGC, partido mais representado no parlamento não entendeu o mesmo, tendo pedido a suspensão do debate que estava em curso, para que o assunto seja antes discutido com todas as formações políticas legalmente constituídas.

A ideia foi defendida pelo actual Primeiro-Ministro, Domingos Simões Pereira muito antes ainda de ser empossado no cargo e visa única e simplesmente criar condições e equilíbrio entre o partido vencedor e no poder e o partido na oposição.

O "PN" entende que o actual Presidente do PAIGC é realmente um visionário e um homem que fazia falta ao País deste o assassinato de Amilcar Cabral em 1973.

Ele quer com este diploma eliminar o fosso existente entre os "ditos" vencedores (que ganham tudo) e vencidos (que perdem tudo) nos processos eleitorais e, que depois levam a situações de instabilidades políticas e militares e consequentes golpes de Estado ...

Estamos solidários com esta visão "Profética" de DSP e esperamos que os políticos e sobretudo da bancada do PAIGC entendam o que quer na verdade o seu Presidente com este diploma e deixem de mininisses, ingenuidade e falta de inteligência que sempre os caracterizou ...  

ANGOLA VS GUINÉ-BISSAU: ANALISADO RELANÇAMENTO DA COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA DEFESA

Questões ligadas ao relançamento da cooperação no domínio da Defesa entre Angola e a Guiné-Bissau estiveram no centro do diálogo, em Luanda, entre os ministros angolano da Defesa Nacional, João Lourenço e dos Negócios Estrangeiros Guineense, Mário Lopes da Rosa.

No final da audiência, que decorreu nas instalações do Ministério da Defesa Nacional, o chefe da diplomacia Bissau-guineense adiantou à imprensa que "num curto espaço de tempo o seu país poderá retomar progressivamente o processo das relações de cooperação no domínio da defesa, à semelhança do que vinha acontecendo nos últimos três anos".

Segundo fez saber Mário Lopes da Rosa, "a partir de agora está relançada essa cooperação porque a conversa mantida com o titular da Defesa de Angola resumiu-se neste aspecto, pois existe disponibilidade do governo angolano neste capítulo".

O chefe da diplomacia da Guiné-Bissau lamentou o facto de ter acontecido no passado situações criadas por entidades do seu país, que motivaram a paralisação do prosseguimento do acordo assinado no domínio da Defesa entre os dois países.

A cerca de três anos foi estabelecida, ao abrigo de um protocolo assinado entre os ministérios da Defesa dos dois países, ajuda de Angola ao Programa de Reforma das Forças Armadas guineenses, entretanto interrompido, a pedido de antigos dirigentes deste país.

O programa incluía a reparação de quartéis militares e esquadras policiais, reorganização administrativa, formação técnica e adestramento militar, bem como formação de efectivos em instituições de ensino militar e policial em Angola.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Guiné-Bissau, em visita oficial de trabalho a Angola, manteve igualmente esta quinta-feira encontro com o Vice-Presidente da República, Manuel Domingos Vicente.


Fonte: Angop

ELEIÇÕES PARA A LIDERANÇA DA CÂMARA DE COMÉRCIO, INDÚSTRIA, AGRICULTURA E SERVIÇOS (CCIAS) COMEÇARAM A MOVIMENTAR O PAÍS

Dois pretendentes a presidência da CCIAS agendaram para este Sábado, dia 28 de Fevereiro o lançamento das respectivas candidaturas.

-- Braima Canté, vulgo “Soyoyo” lançará a sua candidatura nos arredores de Safim,


-- Mamadú Saliu Lamba fará o mesmo, mas em Bissau/Capital num comício na movimentada Chapa de Bissau, por volta das 16 horas.

JUSTIÇA: SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA CONFIRMOU A CONDENAÇÃO DO DEPUTADO GABRIEL SOW A 8 ANOS DE PRISÃO EFECTIVA E AO PAGAMENTO DE UMA SOMA SUPERIOR A 140 MILHÕES DE FRANCOS CFA NO ÂMBITO DO PROCESSO QUE OPUNHA SÓCIOS DE UMA EMPRESA GRÁFICA NO PAÍS.

Agora resta saber se os Deputados da Nação vão votar o levantamento da imunidade parlamentar do deputado da bancada do PAIGC apanhado pelas rédeas da justiça.

DEPUTADA PORTUGUESA DO PSD, MÓNICA FERRO DE VISTA EM BISSAU ELOGIOU O TRABALHO EM CURSO NO COMBATE A MUTILAÇÃO GENITAL FEMININA NO PAÍS.

Mónica Ferro que termina esta sexta-feira, dia 27 uma missão que a trouxe ao País de Cabral, disse mesmo que, Portugal deve aprender com a Guiné-Bissau a forma de abondar esta prática.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

RIGOR. VISÃO, TRANSPARÊNCIA E VERDADE

O nosso e vosso blog. SEMPRE A SUBIR!

PROGRESSO NACIONAL COM MAIS DE 10 MIL VISUALIZAÇÕES DIÁRIAS

Nô bai sommmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm.....

Progresso Nacional sempre a subir em apenas 2 anos e não 10 anos como
o nosso puto de Manchester que está quase a levar nas trombas quando cá
chegar. Djanti bu bim puto nô na perau li.

COMUNICADO DE IMPRENSA


A nova era de consumidores de comércio eletrónico constitui um desafio para os modelos de negócios tradicionais

Os consumidores africanos estão cada vez mais a pesquisar nas plataformas online com intuito comercial

CAPE-TOWN, South-Africa, February 26, 2015/ -- O crescente sucesso do comércio eletrónico no continente africano está a mudar o perfil dos consumidores tradicionais e, por isso, as marcas precisam de adaptar os seus modelos e estratégias comerciais para se manterem relevantes junto dos consumidores e evitarem uma queda da quota de mercado.

Logo: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/logos/dhl_logo2.jpg

Photo Charles Brewer: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/photos/charles-brewer-1.jpg (Charles Brewer, Diretor-Geral da DHL Express da África Subsariana)

Os consumidores africanos estão cada vez mais a pesquisar nas plataformas online com intuito comercial, inclusive ao indagarem sobre os preços dos artigos e investigarem onde podem adquirir produtos e serviços. Segundo uma investigação realizada pela Google South Africa (Google da África do Sul)(1), verificou-se um aumento de 49% no volume de pesquisas na Nigéria, 37% na África do Sul e 33% no Quénia, em 2014.

Charles Brewer, Diretor-Geral da DHL Express da África Subsariana (http://www.dpdhl.com), afirma que conhecer os consumidores, saber como comunicar com eles e, em última análise, como lhes fornecer os produtos que pretendem, no momento certo, é a chave para o sucesso contínuo do comércio eletrónico na região.

“A crescente classe média de África está a impulsionar a procura dos consumidores e, consequentemente, a indústria do comércio eletrónico no continente. Por isso, os comerciantes devem interrogar-se sobre se estão preparados para este “novo” grupo de clientes em constante evolução. Do ponto de vista logístico e operacional, é necessário que as empresas transitem de uma abordagem de transações entre empresas para uma abordagem de transações entre empresas e consumidores, uma vez que aos comerciantes é agora exigido o transporte de produtos para clientes individuais. Será necessário implementar novas estruturas para garantir que a cadeia de abastecimento da empresa é suficientemente ágil para responder de forma rápida e eficaz ao aumento da procura.”

Brewer acrescenta que apesar do enorme potencial de crescimento do comércio eletrónico na região, quando comparado com os mercando emergentes, o comércio eletrónico a retalho ainda está a dar os primeiros passos em África. Um estudo recente sobre comércio a retalho(2) realizado pelo Urban Studies em nome do South African Council of Shopping Centres (SACSC [Conselho de Centros Comerciais da África do Sul]), revelou que a participação de África e do Médio Oriente no comércio eletrónico global em 2015 é de apenas 2%, mas que possui um grande potencial. Esta conclusão é corroborada por um relatório recentemente elaborado pela empresa McKinsey & Company, o qual revelou que o comércio eletrónico poderá representar 10% das vendas a retalho nas maiores economias africanas até 2025. A Google também prevê o aparecimento de um grande mercado de comércio eletrónico em África até 2017, à medida que os africanos ficam mais familiarizados com os avanços tecnológicos.

Conforme o comércio eletrónico ganha força, volta a destacar o potencial para os comerciantes e empresários locais. Uma história de grande sucesso é a de Bethlehem Tilahun Alemu, fundadora da soleRebels, uma empresa de calçado de Adis Abeba, na Etiópia, em 2005. Em menos de uma década, conseguiu desenvolver a empresa transformando-a de uma organização composta por apenas cinco elementos, a produzir para o mercado local, numa organização mundial com mais de 300 funcionários e oito lojas autónomas, a servir mais de 50 países. A chave do seu sucesso, num ambiente de comércio a retalho extremamente competitivo, foi a combinação de competências e tecnologias artesanais tradicionais de África com a utilização inovadora de materiais (muitas vezes reciclados) da região, determinação e energia pessoal e uma visão global.

“Este é apenas um exemplo de muitas oportunidades que estamos a observar na região. Neste mercado em desenvolvimento, as necessidades dos intervenientes do comércio eletrónico emergente têm tido um papel crucial na nossa forte estratégia de expansão em África,” conclui Brewer.

Distribuído pela APO (African Press Organization) em nome da Deutsche Post DHL.

Fontes:
(1) http://www.bdlive.co.za/africa/africanbusiness/2015/02/06/google-predicts-massive-growth-in-african-e-commerce
(2) http://www.iol.co.za/business/news/sa-retail-falls-short-of-online

DEPUTADOS DO PARLAMENTO GUINEENSE DEBATERAM HOJE A ALTERAÇÃO DA SUBVENÇÃO VITALÍCIA DOS TITULARES DOS ORGÃOS DE SOBERANIA

 Esta lei vai analisar a situação do Presidente da República, Presidente da ANP, PM, Supremo
Tribunal e Procurador Geral da Republica.O diploma admite que os titulares cessantes podem
ainda manter os seus passaportes diplomáticos extensivos às suas mulheres e filhos menores de
 18 anos e mais 80%do salário, assistência médica e medicamentosa